20.5.08

H nature



« Crescem as flôres no seu dever biológico,
e as côres que patenteiam, por sua natureza,
só podem ser aquelas, e não outras,
vermelhas,amarelas,cor de fogo,lilás,
carmesins,azuis,violetas,
assim, e só assim,
tudo conforme a sua natureza.
Ásperas são as folhas,macias,recortadas
ou não,tudo conforme;
e o aprumo como tal,
ou rasteiras,ou leves,ou pesadas,
tudo ao seu dever,
por sua natureza.


É assim como os animais.
Em cada qual, por sua natureza,
todo o dever se cumpre.
Comem,dejectam,dormem,
fazem amor nas horas competentes,
lutam,caçam,agridem,
rosnam á lua,trinam,assobiam,
escondem-se,espreitam,fogem,amarinham,
dançam,mudam de pele,agacham-se,disfarçam-se,
tudo conforme a natureza.

Assim eu penso, eu amo, e sofro, e vou andando.
Tudo conforme a minha natureza.»


António Gedeão, in Poema da minha natureza
foto: olhares.com

2 comentários :

Cucas disse...

ehehehhe
Também posso dizer que sorte não trabalhares num tal grupo de media..

Mas tenho um bom ambiente de trabalho, pois que sim... até sóbrios somos fixes ;)

RV disse...

pois, eu tenho dias em q para aturar algumas colegas adoraria q n estivessem sóbrias...

bjs