25.7.12

Mudam-se as cadeiras, mudam-se as vontades



Que admira que sintamos agora à nossa volta paixão e rancor? Tivemo-los nas nossas mãos e não fizemos por eles tudo quanto podíamos, mesmo com as possibilidades económicas e pedagógicas de que nos cercara o meio; em nós temos de reconhecer o principal defeito; por consequência, também em nós a principal causa do ataque.

Agostinho da Silva, in 'Glossas'



Tenho estado a tarde toda a tentar concorrer, mas que raio de ideia foi esta a de mudarem o programa informático em que era feito o concurso nos anos anteriores? Será normal que em pleno sec.XXI para se efetuar um concurso eletrónico a página caia 6 vezes sem razão nenhuma? E depois de se escrever durante 6 vezes, os 10 códigos de concenho, 2 códigos de quadro de zona pedagógica e mais 25 códigos de agrupamentos escolares, quem é que tem mais cabeça para estar a repetir a mesma tarefa quando a página está constantemente a referir que os códigos estão repetidos coisa que não acontece? Como é que é possivel que eu tenha colegas que só conseguiram submeter a candidatura às 05:30?
Amigo Crato, ontem quando soube passar na tv a imagem de bom patrão ( aos meus queridos contratados tomem lá um rebuçadinho ) comunicando que as candidaturas iriam prolongar-se até 31 de julho, não lhe tinha ficado nada mal assumir o erro do seu ministério, cambada....! Todos os anos por esta altura lembram-se de alterar critérios, enviar despachos escritos em cima do joelho que muitas vezes nem as direções de agrupamentos sabem como os por em prática, reduzir horários de disciplinas, cortar com outras, aumentar numero de alunos por turmas, mudar critérios de admissão nas escolas.... mas afinal o que somos todos nós ( alunos, encarregados de educação, professores/educadores e entidades? Não há já paciência por muito que se queira entender o que se pretende com todas estas remodelações, que custam dinheiro a todos os contribuintes, e que nunca mas nunca veio beneficiar em nada a Escola Pública, fala a minha experiência de 7 anos no serviço público...é desgastante muito mesmo, a minha experiência de 9 anos no setor privado foi muitíssimo mais gratificante e serena sem sombra de dúvida, e não o digo de ânimo leve porque depois de andar hà 7 anos a dar a volta ao país, por meio da minha prática pedagógica, gostaria de um pouco mais de reconhecimento e sobretudo de respeito, chega de falta de consideração pelo Ensino, já chega!

4 comentários :

cegonhagarajau disse...

Só para dar um abraço de força!
Felizmente por aqui ainda não mudámos para essa loucura!
É uma das vantagens da autonomia.
E boa sorte!

rv disse...

obrigada, retribuo com outro; eu sei bem das maravilhas da autonomia (qd estive na Madeira) :)

Chocolate and Vanilla disse...

Não estou muito por dentro destes assuntos, mas realmente todos os anos se ouvem coisas pouco felizes sobre os concursos dos professores. Resta-me desejar boa sorte :)

L.

r disse...

fossem todos assim... obrigada :)