31.8.12

pior é impossível

Tomasz Gudzowaty
O dia foi mais ou menos assim passado, sabemos que muito se especula com tudo sobretudo nos últimos tempos mas a angústia e as noites mal dormidas bem podiam ter sido amenizadas com o lançamento menos tardio das listas de colocação de professores. Este sem dúvida foi o pior ano, as listas foram lançadas muito tarde e às 17h não aguentei mais olhar para o computador e saí para a rua, para espairecer, para me esquecer do país de onde sou natural. Finalmente às 20h lá estavam elas no devido site, estou colocada e estou contente por isso mas neste momento sabe-me a pouco, não consigo ainda ver-me num futuro próximo com a estabilidade emocional e económica como outro qualquer cidadão de um país a saque. Não considero justo que se exija até às entranhas da disponibilidade mental e física de um docente como é feito, não é assim tão viável que se consiga projetar nos nossos alunos um modelo equilibrado de atitudes e comportamentos quando vivemos nesta ânsia de ganhar para comer ano após ano de mala e mapa  nas mãos.

2 comentários :

cegonhagarajau disse...

Percebo perfeitamente o que dizes, foi essa uma das razões que me fez vir para a ilha.
Um abraço e que pelo menos o ano seja bom.
Força!

r disse...

sim a única altura mais descansada q tive foi qd estive na Madeira pq sabia q gostavam do meu trabalho e renovavam-me anualmente o contrato, aqui já nem a renovação é uma garantia por diversas razões;obrigada :)