16.6.08



« Que tristeza tão inútil essas mãos
que nem sequer são flôres
que se dêem:
abertas são apenas abandono,
fechadas são pálpebras imensas
carregadas de sono.»

Eugénio de Andrade, in Os amantes sem dinheiro

3 comentários :

fiel.jardineira disse...

Mãos...Talvez a primeira coisa que reparo numa pessoa... Bjs

Smile disse...

Lindissimo poema esse de Eugenio de Andrade.
Posso acrescentar algum?
... Mas mãos unidas é união de amor e amizade.
Bjs e uma boa noite

RV disse...

o Eugénio de Andrade p mim é unico!

sim é verdade smile, e bem mais bonitas tb